CTs dos clubes cearenses recebem primeiras ações para atender demandas do coronavírus

Por Redação, 01 de Abril de 2020

Ceará, Ferroviário e Fortaleza cederam seus centros de treinamento para que sirvam de apoio no combate ao coronavírus. Unidade para idosos e gestantes, hospital de campanha ou abrigo para pessoas em situação de rua são as opções

No futebol cearense, a pandemia do novo coronavírus é encarada como perspectiva de união. Sem medir esforços, os principais clubes do Estado – Ceará, Ferroviário e Fortaleza – trabalham no combate a Covid-19, seja com garantia de empregos ou ações sociais. O próximo passo, no entanto, é ter a própria estrutura funcionando como sede para equipamentos do Governo.

Diário do Nordeste apurou que os Centros de Treinamentos (CTs) das equipes estão recebendo análise técnica para possíveis instalações nas próximas semanas. Em ato de auxílio, as respectivas diretorias cederam o CT Cidade Vozão, em Itaitinga; o CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú; e a Vila Olímpica Elzir Cabral, Barra do Ceará, na Capital cearense.

O processo mais adiantado para uso é o do equipamento do Fortaleza. O espaço recebeu uma vistoria nos últimos dias com agentes da saúde e engenheiros para avaliação da melhor medida a ser adotada. Como é privado, uma das ressalvas é amenizar o impacto estrutural, diferente da construção de um hospital de campanha no Estádio Presidente Vargas (PV), que é de posse da Prefeitura de Fortaleza.Ainda em aberto, o plano estadual de contingência da doença e ampliação das redes hospitalares sugere três aplicações ao CT: unidade de referência para atendimento a idosos e gestantes, hospital especializado para pacientes com o novo coronavírus ou abrigo para pessoas em situação de rua.

Todos os modelos, no entanto, requerem uma adaptação inicial na rede de abastecimento de gás. O objetivo é converter o gás LP (gás liquefeito de petróleo) utilizado no CT Ribamar Bezerra por GN (gás natural). Para tal, faz-se necessário construir na entrada principal do Centro de Treinamento uma CRM (Conjunto de Regulagem e Medição).

A intervenção será custeada pelo Governo do Estado e ficará como suporte ao Fortaleza. Após finalizada, a estrutura deve apresentar até 1,60m de altura.

“Estamos esperando agora que entrem em contato novamente. Na vistoria, olharam toda a estrutura e avaliaram de forma positiva nosso CT porque o espaço é grande e com complexos distantes, o que facilita o isolamento. Temos quartos em alojamentos para os atletas que comportam até 80 pessoas, mas para o uso de finalidade da saúde, talvez precisemos de mais adaptações”, pontuou Roberto Moreira, diretor das categorias de base tricolor.

O CT Ribamar Bezerra possui 10 mil m² distribuídos por três pavilhões, com 15 quartos e três camas em cada. Há ainda seis campos de futebol, sendo três médios padrão Fifa (100 x 75) e três society (sendo um para treinamento especifico de goleiro), além de espaço da academia de 300m², área aberta do deck de 270m², duas salas de reunião, sala de fisioterapia, departamento médico e odontológico, capela, pista de biométrica, cozinha industrial, lavanderia, salas de refeições, salas para administração, equipamentos esportivos e estacionamento.

Ceará
Estrutura do Cidade Vozão também está com o GovernoKid Junior

NOVOS PROJETOS

O Governo do Estado trabalha para ajustar a análise dos demais equipamentos antes do agravamento da crise do sistema de saúde previsto com o avanço do novo coronavírus. O pico de novos casos está previsto para as próximas semanas deste mês de abril, que tem início hoje.

O foco é ampliar o número de leitos, centralizar as redes hospitalares que atendem pacientes com a Covid-19 e promover ações que intensifiquem o isolamento social, medida mais eficaz para conter o contágio.

Dessa forma, a expectativa é que os modelos estruturais para o CT Cidade Vozão, do Ceará, e a Vila Olímpica Elzir Cabral, do Ferroviário, recebam orientações futuras. Ao término da fase de estudo, o Governo emitirá nota detalhando as finalidades dos espaços. Mas a tendência é que os dois tenham a perspectiva de utilização parecida com a do CT do Fortaleza.

AÇÕES SOCIAIS

Em meio ao cenário de definição e paralisação do calendário de futebol nacional, as diretorias de Ceará, Ferroviário e Fortaleza lançaram ações recentes para auxiliar torcedores e a população. E o mais recente foi o Vovô, seguindo os passos do goleiro alvinegro Fernando Prass.

Através das redes sociais, o clube convidou sócios-torcedores que sejam proprietários de micro e pequenas empresas para enviar – por meio dos canais de comunicação digital ou do e-mail divulga@sociovozao.com – o site, logotipo e o telefone dos negócios. Assim como o atleta, o time vai divulgar as informações nas próprias páginas oficiais para auxiliá-los.

No caso do Fortaleza, a instituição realizou a doação de todo o estoque de alimentos antes destinado a atletas e comissão técnica. As entidades beneficiadas foram o Lar Torres de Melo e o Hospital Infantil Sopai, ambos na Capital.

Por fim, a ação recente foi coral, com a campanha #FerroviárioSolidário. A diretoria disponibilizou espaço publicitário no uniforme de jogo em troca de cestas básicas. O intuito é arrecadar e repassar os produtos a moradores da Barra do Ceará em situação de vulnerabilidade.

Ferroviário
Elzir Cabral foi cedido ao Governo do Estado no combate ao coronavírusKid Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.