Estado negocia parcerias em saúde, educação e TI com os EUA

Escrito por Redação, 23:00 / 27 de Agosto de 2020.

Tratativas ainda estão em estágio inicial, segundo o secretário

Principal parceiro comercial do Ceará no exterior, os Estados Unidos negociam com o Estado sobre parcerias nas áreas de Saúde, Educação e Tecnologia da Informação. Ontem (27), o governador Camilo Santana participou de uma reunião com o embaixador americano, Todd Chapman, e a consulesa-geral do País em Recife, Catherine Griffith, para tratar da atração de investimentos do País para o Ceará.”Conversamos sobre parcerias econômicas, além de cooperações nas áreas de Saúde, Educação e Tecnologia da Informação”, disse Camilo em suas redes sociais.

Segundo César Ribeiro, secretário de Relações Internacionais do Estado, as negociações ainda estão em fase inicial, mas a perspectiva é positiva quanto à formalização de acordos.

“Há um interesse mútuo em fazer essas parcerias. O governador já vinha trabalhando essa agenda com o embaixador para trabalhar a possibilidade de parcerias nessas áreas. Nós já temos uma relação comercial muito forte com os Estados Unidos e, a partir de agora, vamos trabalhar juntos para identificar bons projetos”, disse.

A expectativa, diz Ribeiro, é de que na próxima semana seja realizada uma nova reunião com o consulado para dar início à construção dos projetos. O encontro, feito por videoconferência, também contou com a participação do secretário de Desenvolvimento Econômico do Ceará, o engenheiro Maia Júnior.

Balança comercial

Em 2019, o Estado apresentou um saldo na balança comercial com os EUA de US$ 312 milhões, com exportação de US$ 1,013 bilhão e importação de US$ 701,6 milhões.

Os principais produtos exportados pelo Ceará ao país são placas de aço, aparelhos e materiais elétricos, calçados e frutas. Já as principais importações de produtos dos EUA são combustíveis, produtos plásticos, peixes, crustáceos e cereais.

Em 2019, o Governo do Ceará realizou missões a países, entre os quais os Estados Unidos, para tratar de parcerias bilaterais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.