Fernando Santana cobra endurecimento de leis contra crimes cibernéticos

Deputador Fernando Santana.
Deputador Fernando Santana.

O deputado Fernando Santana (PT) cobrou o endurecimento das leis e punições relativos aos crimes cibernéticos. No primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira (10/04), o parlamentar sugeriu que deve haver união de forças entre deputados estaduais e as bancadas federais no sentido de efetivar leis acerca do tema.

Esse tipo de crime, que vai desde clonagem de celulares e de contas virtuais à criação de páginas difusoras de notícias falsas, é o maior responsável pelo clima de hostilidade que existe entre as pessoas atualmente, segundo o deputado.
“Esses crimes só vão começar a diminuir quando as pessoas responsáveis começarem a ser punidas. Já há punições em casos isolados, mas ainda estamos no campo do debate. Precisamos avançar urgentemente”, disse.
Fernando Santana informou, também, que estará nesta quinta-feira (11/04) no município do Crato, entregando 299 títulos de terra para agricultores e agricultoras rurais. “É uma demanda dos agricultores, uma demanda necessária, que vai possibilitar que incrementem sua renda, podendo movimentar a própria terra da forma que bem entender”, explicou.
Outra ação semelhante acontecerá em maio, quando visitará o município de Barbalha, para realizar a entrega de mais de 600 títulos de terra.
Em aparte, a deputada Dra. Silvana (PR) se manifestou favorável à punição dos crimes cibernéticos. “Parece que tudo é permitido na internet, e a política, que é a classe que mais sofre com esse tipo de crime, se deixa desmerecer pela falta de coragem de votar uma lei para coibir esse crime”, afirmou.
A deputada Augusta Brito (PCdoB) ressaltou que a luta contra os crimes cibernéticos não é uma luta partidária. “Trata-se da defesa da Justiça, pois não é justo que a imagem das pessoas sejam difamadas da forma que estão fazendo”, salientou.
O deputado Queiroz Filho (PDT) informou que requereu, junto ao Ministério da Justiça, apuração de crimes cibernéticos contra crianças. Ele citou casos de vídeos disponibilizados na rede incitando crianças a praticarem automutilação e suicídio.
Fonte: ALCE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.