Filho consegue vaga em UTI para o pai após seis dias dormindo em calçada de UPA

Por Redação, 13:31 / 15 de Maio de 2020 ATUALIZADO ÀS 13:34

O idoso de 62 anos foi transferido para o Hospital Leonardo da Vinci, unidade que dar suporte a pacientes infectados pelo coronavírus na madrugada desta quinta-feira (15)

Foram seis dias que o estudante de Direito, Jessé dos Anjos, 34, acompanhou a distância o pai, Jocélio da Silva, 62 anos, internado por complicações da Covid-19 na Unidade de Pronto Atendimento do Vila Velha, em Fortaleza, desde a última sexta-feira (8). Acampado no chão da calçada em frente à UPA, o filho também lutava por um leito para internar o pai em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Na madrugada desta quinta-feira (14), o idoso foi transferido para o Hospital Leonardo da Vinci, unidade que dar suporte a pacientes infectados pelo coronavírus.

“Tenho nem palavras para expressar essa gratidão. Eu tinha rodado o dia todo procurando hospital. Quando era umas doze, doze meia, eu estava naquela angústia, então, resolvi voltar para UPA. Cheguei lá e descobri que estavam esperando a UTI móvel para transferir meu pai. Fiquei acompanhando de longe até o hospital”, lembra Jessé dos Anjos.

Na última terça-feira (12), Jessé recorreu à Justiça para conseguir uma UTI para o pai, contudo, foi informado que não tinha provas para atestar a necessidade de um leito. “O relatório médico dizia que ele corria risco de morte se não fosse transferido para UTI, mas disseram que não havia provas para obter o leito. Eu fiquei bem angustiado. Fui na UPA de novo, liguei para a central de leitos”, lembra Jessé sobre o processo. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou, em nota, que não foi notificada do processo judicial do paciente.

Nesta madrugada, Jessé recebeu algumas ligações de profissionais da área da saúde e “milagrosamente apareceu um leito. Graças a Deus”, afirmou. Dessa forma, Jessé não precisou mais recorrer à Justiça. A Sesa confirmou que o paciente foi transferido nesta quinta-feira.

Acompanhamento

“É muita gratidão a todos, quando meu pai sair, eu vou contar tudo isso para ele. Tenho certeza que ele vai ficar muito feliz”, declara Jessé sobre o apoio que recebeu durante esse momento.

filho
Jessé e o irmão acampam em frente à UPA à espera da transferência do PaiFoto: Marina Alves

Com o leito da UTI garantido no hospital, Jessé deseja ter mais informações sobre o quadro clínico do pai. “Eu queria notícias do meu pai, eu não podia jogá-lo no hospital e voltar para casa”, ressalta. Até o momento, ele não conseguiu saber como estar o pai. De acordo com a Sesa, o Hospital Leonardo da Vinci deve repassar as informações sobre o paciente em ligação para a família.

Jocélio foi internado na manhã da última sexta-feira (8) com com febre, tosse e falta de ar. Além da idade avançada, Jocélio também tem hipertensão, diabetes e é portador de hiperplasia prostática benigna, o que requer mais cuidado com a sua situação. Ele teve uma complicação no quadro clínico na terça-feira. 

Jessé ressalta que não tem críticas a nenhum profissional da saúde e, sim, compreensão. “As condições que eles trabalham, as dificuldades de acesso. Meu pai passou quatro dias em uma cadeira de plástico”, pontua.

“Muitas pessoas estão morrendo, eu tô me recuperando ainda do que vi na UPA. Meu pai foi infectado pela irresponsabilidade de outras pessoas”, destava Jessé sobre a importância do isolamento social.

A Sesa informou à reportagem que Jocélio da Silva foi transferido, na madrugada desta quinta-feira (14), para o Hospital Leonardo Da Vinci. A Pasta ressaltou que informações sobre o estado de saúde do paciente serão repassadas para a família através de ligações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.