Governo do Ceará entrega areninhas de Frecheirinha, Quiterianópolis, Bela Cruz e Saboeiro

O Governo do Ceará entregou nesta quarta-feira (8), as novas areninhas de Frecheirinha, Quiterianópolis, Bela Cruz e Saboeiro. Agora, o Ceará chega a 229 campos de grama sintética implantados pelo poder público. São 142 construídos pelo governo estadual no Interior e outros 87 instalados na Capital, através de parceria com a Prefeitura de Fortaleza.

Na transmissão ao vivo pelas redes sociais, estavam ao lado do governador o secretário de Esporte e Juventude (Sejuv), Rogério Pinheiro, e os deputados estaduais Robério Monteiro, Sérgio Aguiar, Aldic Mota e Guilherme Landim.

Camilo Santana apontou que o projeto das Areninhas é a maior política pública de esporte do País, e já adiantou que assinará em breve a ordem de serviço de mais 300 desses equipamentos, com uma meta total de 600 Areninhas até o final de 2022. “A Areninha não tem só o papel do esporte, mas de prevenção e segurança, de tirar a meninada da rua e levar para a Areninha, lá tem escolinha, tem monitor. É uma parceria com os municípios, e tem um papel social importante, o esporte aumenta o desempenho do jovem no colégio, enfim, esporte é saúde”, ressaltou o governador.

As Areninhas são equipamentos multifuncionais em formato de campo de jogo society com grama sintética, alambrados e rede, vestiários com banheiros, acessos pavimentados e torres de iluminação. Os equipamentos representam investimento de R$ 950.982,60.

Cada Areninha é resultado da parceria entre Governo do Ceará e prefeituras municipais. Através de orçamentos de secretarias como a do Esporte e Juventude (Sejuv), a Superintendência de Obras Públicas (SOP) executa a construção. Cabe a cada prefeitura indicar e doar o terreno para a construção do campo. Após concluído e inaugurado, o equipamento passa aos cuidados da gestão municipal, com suporte da Sejuv.

O projeto visa melhorar a qualidade de vida da população cearense e oferecer equipamentos esportivos de qualidade, nos quais a comunidade possa contar com espaços urbanizados e seguros para convivência, lazer e formação cidadã. Isso incentiva uma vida mais saudável, fomenta a economia local e fortalece a segurança, com espaços públicos ocupados e iluminados.

O titular da Sejuv pontuou como esse projeto muda a rotina das cidades, sempre para melhor. “Ressalto que quando há Areninhas, há uma requalificação urbana onde é inserido, movimentando a economia local, gerando também empregos, além da inclusão social. Estamos entregando esses equipamentos, vamos utilizá-los, mas vamos evitar aglomerações”, disse Rogério Pinheiro.

Mais 59 Areninhas estão em vias de serem inauguradas, 23 estão em obras, e outras 300 em processo de licitação ou contratação.

Histórico

Os primeiros equipamentos implantados contemplavam os municípios de médio e grande porte com maior número de jovens em zona urbana, de acordo com o Censo Demográfico 2010. As arenas são compostas de campo society com grama sintética, vestiários com banheiro, acessos pavimentados, calçada com piso intertravado, torres de iluminação, alambrado e rede, bancos de reserva e depósito para materiais esportivos.

Após o lançamento do projeto Areninhas do Interior, foi lançada a segunda etapa do programa para contemplar municípios com população inferior a 50 mil habitantes.

A elaboração dos projetos técnicos de Engenharia e Arquitetura para construção das vinculadas à Secretaria das Cidades (SCidades). A SOP ainda faz o acompanhamento e fiscaliza as obras de cada areninha construída.

Concluídas as etapas de obra, estes equipamentos esportivos são entregues para gestão de comitês municipais formados pelas prefeituras e representantes das comunidades locais, ao passo que a Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) fica a cargo de implementar políticas públicas de incentivo ao esporte e lazer nas arenas.

O projeto das areninhas é de responsabilidade da Superintendência de Obras Públicas (SOP), órgão vinculado à Secretaria das Cidades (SCidades). A SOP ainda faz o acompanhamento e fiscaliza as obras de cada areninha construída.

Concluídas as etapas de obra, estes equipamentos esportivos são entregues para gestão de comitês municipais formados pelas prefeituras e representantes das comunidades locais, ao passo que a Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) fica a cargo de implementar políticas públicas de incentivo ao esporte e lazer nas arenas.

Daniel Herculano – Ascom Casa Civil – Texto
Thiara Montefusco e Nivia Uchoa – Fotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.