Ministério da Saúde

Os dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018, mostram um um aumento de 14,7% no uso abusivo de bebida alcoólica entre 2006 (15,6%) e 2018 (17,9%).

O uso abusivo de álcool influencia negativamente dois principais aspectos: o aumento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs); e o aumento de agravos, como acidentes e violência.

A estratégia do Ministério da Saúde para reduzir esse aumento expressivo é melhorar a informação para toda a população, mostrar os malefícios do álcool, explicar sobre o consumo regular e social mais sustentável e acolher essas pessoas e seus familiares.

Saiba mais no Portal Saúde. Acesse: bit.ly/2K5gow7

67893617_2753296508022281_8847988845757595648_n68803677_2753296558022276_86861903925608448_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.