Na Série C, Ferrão já tem aproveitamento melhor do que em 2019 com Vilar

Escrito por Vladimir Marquesvladimir.Marques@svm.Com.Br 00:00 / 02 de Setembro de 2020.

Tubarão da Barra iniciou bem a Série C de 2020, com três vitórias em quatro jogos, tendo um aproveitamento de 75% dos pontos, maior até que o do ano passado com o mesmo Marcelo Vilar, quando encerrou o 1º turno da liderança

O Ferroviário começou muito bem a Série C do Campeonato Brasileiro, estando no G-4 todas as quatro rodadas e com 75% de aproveitamento após três vitórias em quatro jogos, contra Botafogo/PB, Vila Nova/GO e Treze/PB. A única derrota foi para o Remo.

O início é animador, com a equipe muito forte no ataque, com 10 gols marcados e consistente na defesa (são apenas dois gols sofridos), o melhor entre todos os 20 participantes, além da vice-liderança.

As vitórias diante do Vila Nova/GO (4×0) e Treze (3×0), colocam o Tubarão da Barra como um dos favoritos às quatro vagas na 2ª fase, mas o discurso da equipe coral é de “pés no chão”. Afinal, no ano passado, o Ferrão liderou o Grupo A da Série C por todo 1º turno, mas caiu de rendimento na etapa final. Por isso, a cautela, mesmo já podendo superar o início de campanha do ano passado se vencer o Manaus no domingo (6), na Arena Castelão, às 18 horas. Na 4ª rodada, o Ferrão já tinha 10 pontos, mas foi derrotado pelo Sampaio Corrêa, por 3 a 1, em seguida.

Diferencial

Embora o ensinamento para não repetir 2019 exista, uma estatística é animadora para a campanha coral. O aproveitamento com Marcelo Vilar no comando.

Em 2019, Vilar foi técnico do Ferrão no 1° turno da Série C, comandando a equipe em nove jogos, conseguindo 70% de aproveitamento, e terminando o 1º turno na liderança, com 19 pontos.

Após sua saída, o Ferrão caiu de produção e no returno somou apenas 22,2% de aproveitamento. E este ano, o aproveitamento com Vilar já é superior: de 75%. Ou seja, o parâmetro com o mesmo treinador é mais justo para um comparativo das campanhas corais, sem um otimismo ou pessimismo exagerados.

O treinador tem elogiado a equipe coral, pelo equilíbrio ofensivo e defensivo. “Acredito que o time para ser forte tem que ter solidez defensiva, defesa forte e um ataque que resolva quando necessário. Espero que o time continue com este nível de atuação e continue conseguindo os resultados”.

Em seguida, o treinador elogiou o grupo coral, que tem sido determinante para os resultados, com suas mudanças durante os jogos, principalmente contra Vila Nova e Treze. “Para conseguirmos chegar aonde objetivamos, não podemos ter apenas onze, precisamos ter um elenco. Os jogadores estão entrando, buscando um caminho para a titularidade e isso é muito salutar para a equipe. Os que não começam podem decidir o jogo para nós”, disse ele.

Com nove pontos, a equipe coral precisa somar em torno de 27 pontos – média histórica do 4º colocado – para conseguir a classificação para a 2ª fase da Série C.

Mas o número pode até ser menor, dependendo do equilíbrio dos grupos. No ano passado, o Confiança se classificou com 26 pontos, deixando o Ferrão em 5º, com 25. Se tivesse vencido o time sergipano na última rodada – o jogo no PV foi 2 a 2 – o Ferrão teria se classificado com a média história, mesmo tendo o pior aproveitamento do returno.


ASSUNTOS RELACIONADOS

EsportesEsportes/ferroviárioEsportes/brasileirão série c


INSCREVA-SE

Receba as nossas newsletters com as notícias mais relevantes do SVM.E-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.