O vírus está perdendo forças

Escrito por Antonio Cruz Gonçalves, 03 de Agosto de 2020.

A pandemia virótica que deixou o mundo de joelhos está em todo lugar, é invisível, altamente contagiosa e letal, e dizimou centenas de milhares de vidas no mundo. Graças a eficientes medidas adotadas pelo poder público, em todas as esferas, aos poucos está sendo combatida, cedendo sua ação devastadora.

Porém, tem deixado marcas indeléveis, principalmente para aqueles que perderam seus entes queridos, e, mais ainda, pela forma como se foram para o outro patamar celestial, em muitos casos, sepultados em fila indiana, sem choro nem velas e sem a presença de seus familiares para o último adeus.

O Ceará vai abrindo alguns setores da economia sob severo protocolo de segurança sanitária, não perdendo de vista a higienização das mãos, o distanciamento adequado e o uso de máscaras como medidas essenciais. A chegada do maldito vírus destruiu empresas e deixou inúmeros trabalhadores desempregados, praticamente, acabando com o trabalho informal, devido aos fechamentos de atividades desde o início da pandemia.

A gradual reabertura não pode servir jamais como desculpas para irresponsabilidade nem para o egoísmo. Com isso, prevê-se, embora de maneira lenta, a retomada dos setores produtivos, fortalecidos agora com a chegada das águas do Rio São Francisco ao Estado, criando um horizonte enorme de possibilidades no setor agrícola, que vem sustentando a nossa já combalida economia, e dá um novo alento àqueles que vivem do que plantam e do agronegócio.

Quando tudo retornar à normalidade após toda essa crise, espera-se que as Instituições voltem a se entender, porque os desencontros entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário geram insegurança e desalento, a fim de que a nossa Nação vislumbre alternativas mais favoráveis, visando trazer novamente a tranquilidade do povo brasileiro. E a esperança por dias melhores permanece e nos move cada vez mais.

Antonio Cruz Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.